sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

.Nuno Da Costa.


O britânico Nuno Da Costa tem aquele tipo de trabalho que faz qualquer pessoa que adora moda e beleza se apaixonar. É elegante, sofisticado e muito feminino. Tudo feito à mão, em aquarela ou gouache. Um talento, que desde criança sabia que exerceria a profissão de ilustrador.

Ele foi descoberto em 2006 pelo diretor de beleza Neil Moodie e foi convidado para ilustrar seis páginas da Wonderland Magazine. Em 2010, teve seu trabalho publicado na Vogue inglesa no especial de Natal e desde então, vem ilustrando para muitas empresas de peso, como a Dior, The Telegraph, L'Oreal, Clinique, Mac, Swarovski e por aí vai. Para ver mais trabalhos dele, clique aqui.

























sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

.Brotas.


Há cerca de três horas de carro de São Paulo, localiza-se uma das regiões mais bonitas do interior do estado: a de Brotas. Caso você more por aqui e nunca tenha ido até lá ou mesmo se é de outro lugar e adora cachoeiras e esportes radicais, adicione este destino à sua lista de viagens!

Eu e meu namorado passamos a virada de ano na cidade e posso dizer que valeu muito a pena! Sou apaixonada pelo interior de São Paulo e sempre viajei muito mais para o campo do que para a praia. Esta foi minha segunda vez em Brotas e desde então, guardava ótimas memórias de lá e uma vontade imensa de voltar e conhecer mais.

Foram nove dias de uma beleza natural estonteante e de muita caminhada. Então, pra quem curtir esse post e ficar com vontade de conhecer Brotas, vai a primeira dica, que é óbvia, mas, é sempre bom reforçar: leve um tênis apropriado para caminhada e que seque rápido, pois em algumas das trilhas, atravessamos os rios pelas pedras para chegarmos nas cachoeiras. Quando montar uma mochila com as coisas de cada passeio, coloque um par de Havaianas ou de acqua shoes, se tiver, é claro. De todas as cachoeiras que visitamos, somente em uma conseguimos entrar descalços, pois nem sempre dá para ver as muitas pedras embaixo d'água.

Essa é uma viagem com um ótimo custo benefício, ainda mais fazendo um comparativo com os valores abusivos que os hotéis e pousadas cobram em alta temporada. Pesquisei bastante até encontrar o lugar onde nos hospedamos, que juntasse um preço justo e boas recomendações: Pousada Jacaré Pepira. Ela fica há meia hora do centro de Brotas e mais perto de boa parte das cachoeiras, no Bairro do Patrimônio. De qualquer maneira, acredito que após o Carnaval, o valor de hotéis e pousadas dê uma abaixada, como de praxe, e, por lá, há muitos lugares legais para ficar.

Casa da Cachaça.

Onde Comer:

Come-se muito bem e em boa parte dos restaurantes que existem na cidade. Se quer pagar um preço muito honesto, vá ao Restaurante e Choperia Mirágua. Tem de tudo em boas quantidades e o atendimento é ótimo. Se gosta de peixe, os que comemos por lá, estavam excelentes.

Outro lugar que já é bem famoso no centro e que vale a pena conhecer é o Brotas Bar. A decoração é linda e eles têm uma comida bem gostosa e diferente dos demais restaurantes em que fomos. As massas são artesanais e estão entre os pratos que mais gostamos por ali. Fora as sobremesas que são maravilhosas! O preço é salgadinho, mas, vale a visita. As massas do Restaurante Malagueta também são ótimas.

Já na Rodovia Municipal de Brotas, sentido Patrimônio, perto da onde nos hospedamos, fica a pousada/spa Brotas Zen. De sextas a domingos, eles abrem as portas do Vila Zen, restaurante à la carte, das 11h às 16h. A comida é gostosa e os preços são bons.

Um lugar que qualquer pessoa que vá para Brotas precisa conhecer: a Casa da Cachaça. Além de uma imensa diversidade de cachaças, eles vendem doces caseiros muito bons, queijos, geleias, salames, pimentas, vinhos e mais um monte de coisas gostosas. Sendo que, quase tudo, dá para degustar antes de comprar. Outra coisa que não pude deixar de trazer para casa: café moído na hora! O dono do estabelecimento também possui uma fazenda de plantação  de café e disponibiliza a venda por kg dessa maravilha para os clientes da loja. Ele mesmo moeu os grãos para mim e contou um pouco sobre o lugar. Vale dizer que o café é uma delícia e que também há degustação dele por ali.


Famosa pela prática de alguns esportes radicais, como o rafting, tirolesa, rapel, canoismo, entre outros, a cidade tem várias agências para marcar o passeio que preferir. Da primeira vez que fui, fiz rafting pela Vaca Náutica. Dessa vez, fizemos pela H2Omem, sendo que muitos dos hotéis e pousadas já nos direcionam para as atividades, marcando para os hóspedes os esportes escolhidos. Algo que eu nunca tinha feito e indico, apesar de ter arregado na hora de voltar dirigindo hahaha: o passeio de quadriciclo, pela Quadri Company. É muito legal! Saímos do centro de Brotas em direção a uma das fazendas, percorrendo ao todo, uns 40 minutos. Lá dentro, fizemos uma pequena trilha até a Cachoeira Cristal, uma das mais bonitas da região. Eles só permitem pessoas com habilitação para dirigirem os quadriciclos.

Agora, a parte mais interessante, pelo menos pra nós dois. Das cachoeiras abertas para visitação e de fácil acesso, praticamente todas valem a pena ser conhecidas. A maioria fica dentro de fazendas e sítios que disponibilizam banheiros, restaurantes, piscinas e duchas para os que forem conhecer as cachoeiras. Ponto positivo: quase todas elas são muito bem preservadas. Digo isso, por terem nos contado que algumas estão com as trilhas fechadas por falta de manutenção no percurso. Ponto negativo: é cobrada uma taxa por pessoa para a entrada, nem sempre com valores camaradas.

Tiramos muitas fotos e selecionei para postar aqui, algumas das mais bonitas e que mostram uma fração do quanto essa viagem vale a pena.

Cachoeira Saltão.

Valor que pagamos para entrar: R$15,00 por pessoa.

A cachoeira com a maior queda entre as demais da região. É bonita, dá para nadar e demora uns 15 minutos de descida até chegar em sua base. Estando lá embaixo, há duas trilhas para outras cachoeiras: a da Ferradura e do Monjolinho. Vale a pena seguir o percurso da Ferradura. O caminha é lindo! Lá tem infraestrutura com banheiros, lanchonete e restaurante por kg. 
Mais informações: www.saltao.com.br




Trilha Cachoeira Ferradura.






Parque Dos Saltos.

Quem dera São Paulo tivesse um parque como este no meio da cidade. É tão lindo que chega a ser um dos melhores passeios em Brotas. Fica no centro e é perto dos principais restaurantes e agências. Além de ter uma cachoeira super bonita, o parque é cheio de macaquinhos. Destino ótimo e prático para quem tem filhos pequenos.

Parque Dos Saltos.

Parque Dos Saltos.


Parque Dos Saltos.


Parque Dos Saltos.

Cachoeira Cassorova.

Valor que pagamos para entrar: R$35,00 por pessoa.

A Cassarova é a mais bonita, se não, a mais linda de todas. Tem infraestrutura completa, assim como a do Saltão, e, uma piscina de água natural que fica em frente ao restaurante. Mais informações: www.cachoeiracassorova.com.br

Além da Cassarova, dá para fazer a trilha da Cachoeira Quatis por ali, apesar de termos pegado o percurso pelo Sítio Sete Quedas, que cobra R$20,00 por pessoa. De todas as cachoeiras que visitamos, essa é a única que não valeu muito a pena. A permanência no lugar não é das mais tranquilas, pois o jato de água é bem forte e não tem onde sentar direito. Mas, se forem somente para conhecer ou descer de rapel, é legal.


Valor que pagamos para entrar: R$40,00 por pessoa.


O passeio para as 3 Quedas é um dos mais gostosos que tem, ainda mais em um dia que você esteja cansado de tanto andar, subir, descer ou mesmo por ter feito algum dos esportes típicos em Brotas. Este foi o nosso caso!

Das três cachoeiras por lá, tanto a Andorinha, quanto a Figueira são lindas! Fora que o acesso é bem fácil e curto. Na Andorinha, a queda forma uma piscina, então dá para nadar, já a Figueira, é mais para contemplar. Super recomendo! Mais informações: www.cachoeira3quedas.com.br

Cachoeira Andorinha.

Cachoeira Andorinha.


Cachoeira Figueira.


Cachoeira Figueira.



Cachoeira da Roseira, no Recanto das Cachoeiras.

Valor que pagamos para entrar: R$40,00 por pessoa.

Assim como o passeio para as 3 Quedas, o Recanto das Cachoeiras vale muito a pena. Suas duas quedas são bonitas e apesar da mais distante, a de Santo Antônio, ser menos rústica, é uma delícia de passar um bom tempo. Tem uma cascata que faz uma mega hidromassagem e ainda uma piscina natural maravilhosa. 

São em média 30 minutos até lá, com direito a alguns mirantes pelo caminho. Mais informações: www.recantodascachoeirasbrotas.com.br


Cachoeira Santo Antônio.

Cachoeira Santo Antônio.


Cachoeira Santo Antônio.




Represa do Patrimônio.

Há cinco minutos a pé da pousada em que nos hospedamos, fica a Represa do Patrimônio. Passeio ótimo por ser gratuito e bom para nadar e passar o dia sem grandes preocupações.




Cachoeira do Astor.

Valor que pagamos para entrar: R$20,00 por pessoa.

Por ter a água mais translúcida, ótima para se banhar e menos pedras que as demais, dispensando o uso de tênis, Havaianas ou acqua shoes para entrar, a Cachoeira do Astor é a melhor opção para passar o dia. São uns três minutos de descida até o destino final e um dos visuais mais bonitos de Brotas. Uma de minhas preferidas. Caso queira passar o dia, leve um lanchinho, pois não há lanchonete e nem restaurante por ali.





Espero que tenham gostado!